Como os primitivos fizeram crescer o dinheiro e o mercado financeiro

como fizeram crescer o dinheiro e o mercado financeiroO dinheiro como hoje a conhecemos é o resultado de uma longa evolução. No início não havia moeda. Praticava-se o Escambo a “Câmbio ou troca direta de coisas”, não existindo como hoje, o dinheiro nem mercado financeiro.

A troca de mercadoria por mercadoria, era feita sem equivalência de valor de acordo com as necessidades ou excedo de produção do homem. Assim, quem pescasse mais peixe do que o necessário para si e seu grupo trocava este excesso com o de outra pessoa que, por exemplo, tivesse plantado e colhido mais feijão do que fosse precisar para seu consumo. Comprava-se e vendia-se em produtos ou alimentos.

Nesta forma de Escambo, surgiam muitas dificuldades por não haver uma medida comum de valor entre os elementos a serem trocados. A mercadoria era avaliada na quantidade de tempo ou força de trabalho gasta para produzi-la, ou até mesmo pela necessidade que o “comprador” tinha por determinada mercadoria, levando muitas vezes a zaragatas entre os intervenientes no ato da troca.

Esta básica forma de câmbio “o Escambo “ foi dominante no início da civilização, podendo ser encontrada ainda hoje, entre povos de economia primitiva, como por exemplo em tribos indígenas na Amazónia ou outras regiões onde há escassez de moeda de troca, e até em situações especiais, onde as pessoas envolvidas efetuam transferência de objetos sem a preocupação de sua equivalência de valor, acontece muito ente uma criança que troca com o colega um brinquedo caro por outro de menor valor, que deseja muito.

Algumas mercadorias, pela sua utilidade, passaram a ser mais procuradas do que outras e começaram a ser aceites por todos, assumindo a função de dinheiro “moeda-mercadoria“, circulando como elemento de troca por outros produtos, servindo para avaliar o seu valor.

O gado, principalmente o bovino, o sal, o cauri “sexto de peixe” o pau-brasil, o açúcar, o cacau, o tabaco e o pano “meadas e fio” passaram a ser os produtos de necessidade básica, dai também o seu real valor para o câmbio como “A moeda-mercadoria “, moeda de troca.

Ainda me recordo que recentemente foi transmitido uma telenovela, onde um dos protagonistas fazia as contas dos negócios dele em cabeças de boi, com certeza você também está recordado!?

Com o passar do tempo, o homem descobriu o metal e as mercadorias tornaram-se impróprias às transações comerciais, devido à incerteza de seu valor, pelo fato de não serem faccionáveis e por serem facilmente danificadas, não permitindo o amontoamento de riquezas.

O metal passou a ser utilizado como moeda de troca e para fabricar armas e utensílios e que anteriormente eram feitos de pedra ou madeira. Por apresentar vantagens como a possibilidade de armazenamento, divisibilidade, raridade, facilidade de transporte e beleza, o metal foi eleito como principal padrão de valor para a moeda de troca.

O Valioso metal começou então a ser trocado como dinheiro num novo mercado sob diversos feitios: A princípio, no seu estado natural, depois sob a forma de barras e, ainda, sob a forma de objetos, como anéis, braceletes etc. O metal comercializado dessa forma exigia aferição de peso e avaliação de seu grau de pureza a cada troca.

As moedas metálicas surgiram mais tarde por volta do ano 2.000 a.C., mas, como não existia um padrão e nem eram certificadas, era necessário pesá-las antes das transações e verificar a sua autenticidade do metal

dracma, os primitivos fizeram crescer o dinheiro2

Originalmente, o dinheiro era uma forma de recebimento, representando grãos amontoados em celeiros de templos na Suméria, na Mesopotâmia, então Antigo Egito: Era essa a forma de calcular o dinheiro naquele mercado financeiro e de amontoar seu valor.

Só por volta do século VII a.C. é que se procedeu à cunhagem das moedas. Foi a partir do dracma de Atenas que se difundiu por todo o mundo a moeda metálica. Ganhando forma definida e peso determinado, recebendo marca indicativa de valor e o nome do responsável pela sua emissão. Essa medida facilitou as transações, dispensando a pesagem, permitindo a identificação da quantidade de metal oferecida para cambio.

Essas peças de metal eram fabricadas em ouro e prata por processos manuais muito primitivos e tinham seus bordos irregulares. Era mais valorizado seu peso, e autenticidade, não sendo, como hoje, peças absolutamente iguais umas às outras.

Com a criação da moeda o valor da mercadoria tornou-se autónomo da força de trabalho, foi criada uma economia mais moderna em que o próprio dinheiro passou a ser uma mercadoria, surgindo então os bancos e também uma nova atividade financeira. Evoluindo para um formato numérico, um novo dinheiro e o princípio do mercado financeiro onde os banqueiros podiam comprar ouro e vender dinheiro. E assim se manteve durante vários seculos atravessando o tempo dos reinados.

O moderno mercado financeiro de câmbio de moeda entre países, só apareceu mais tarde no século XX década de 30. Mantendo mesmo assim os padrões de início onde o ouro era a referência no comércio. Londres tornou-se o centro mundial do mercado de câmbio e a libra britânica passou a ser a moeda do comércio e de reserva no moderno mercado financeiro.

Após a II Guerra Mundial a economia inglesa estava arrasada e os Estados Unidos eram o único país não atingido pela guerra. Com isso o dólar americano tornou-se a moeda global. Até hoje em dia as moedas do mundo inteiro são cotadas com base no dólar.

Em Julho de 1944 os Estados Unidos, Inglaterra e França, acordaram tornar o mercado financeiro de câmbio mais estável e seguro, fazendo uma aliança, Fundaram o “Fundo Monetário Internacional (FMI)“uma organização controlada inicialmente por esses 3 países para fixar o cambio do dinheiro. Organização que ainda hoje é a peça fundamental no controle do dinheiro e do mercado financeiro

Foi então acordado que a moeda de referência para comprar e vender a dinheiro era o dólar fixado em U$ 35,00 a onça de ouro, quando uma moeda excedia essa taxa 1%, o banco central responsável de cada pais tinha que comprar ou vender a dinheiro com base no valor do ouro e assim trazê-la de volta para a taxa.

O objetivo do FMI era manter o dinheiro num mercado financeiro estável, facilitando o pagamento em moedas estrangeiras entre os países. Além disso o FMI emprestaria dinheiro aos países com problemas de cumprir suas obrigações com outros membros, com a condição que efetuassem reformas econômicas para eliminar essas dificuldades.

 

Quase 40 seculos depois de inventarem o “Escambo” assistia-se então ao aparecimento dos meios eletrónicos e digitais, nessa altura o dinheiro passou a ser a peça chave de referência na economia de um país ou de uma organização. Nessa mesma altura deu-se uma explosão devido a novas tenologias, com a evolução dos transportes aéreos começou a ser muito mais rápido a circulação de pessoas e bens de consumo entre países, por isso era necessário reajustar o mercado financeiro, criar um sistema de câmbio de moeda em que o dinheiro flutuasse muito rapidamente.

 

Assim em 1978 os bancos centrais através do FMI acordaram o alargamento a entrada de outros países e foi criado um livre mercado financeiro flutuante com base na oferta e procura do mercado. O FMI passou a controlar e a fiscalizar todos os países que fazem parte da organização. Não existindo mais intervenção dos bancos centrais.

A partir daí, seja qual for o formato, numérico ou em espécie o dinheiro passou a ser a principal referência de troca na balança comercial entre as riquezas dos países. Não existindo mais cotação fixa cambial que era anteriormente feita através de barras de ouro depositadas num banco central.

Com a evolução do tempo e a chegada dos meios eletrónicos e digitais, o câmbio do dinheiro passou a ser feito também sem a presença física dos participantes. Nascendo uma nova forma participar no mercado financeiro. O câmbio do dinheiro que inicialmente era negociado na bolsa de valores, passou a ser negociado por meio eletrônico num ambiente virtual em qualquer computador.

O dinheiro que antes era cambiado na bolsa de valores, perdeu praticamente a forma e a cor, passando a ser visto como meros números digitais que sobem e descem a alta velocidade num mercado financeiro flutuante, como meros impulsos eletrónicos.

Ganhando velocidade, o câmbio do dinheiro hoje em dia, jorra como se fosse agua num mercado financeiro em praticamente todos os meios digitais eletrónicos, onde se misturam clientes, bancos, corretores e investidores. Todos eles procuram fazer dinheiro, realizando operações de câmbio, aproveitando as oscilações desse novo mercado financeiro que ficou conhecido como Forex.

Com o crescimento da tecnologia da internet, o mercado financeiro forex quebrou todas as barreiras entre os países e fuso horário, aberto 24 horas por dia na internet, o mercado de câmbio do dinheiro tornou-se popular e acessível a pequenos investidores através das corretoras (brokers forex), abrindo um comércio que até então era dominado por grandes instituições e investidores com grande poder monetário.

O mercado financeiro do dinheiro flutuante “moeda, divisas conhecido pelo (mercado Forex)” passou a ser mercado mais líquido do mundo, nele jorram todos os dias mais de 3.000.000.000.000$ (3 triliões de dólares). Aproximadamente mesmo que o (PIB) anual da Alemanha. Clique aqui e veja um exemplo de uma das maiores empresas do mercado financeiro

É este o dinheiro que as pessoas conhecem hoje. O dinheiro tornou-se indispensável na nossa vida, pois sem ele, praticamente ninguém conseguia sobreviver. O dinheiro hoje em dia não vale nada, é simplesmente um meio para atingir um fim. O mais importante é que ele exista em quantidade suficiente e nunca falte no bolso de cada um.

O Dinheiro é hoje parte integrante da sociedade, controla, interage e influem dele, todos os povos independentemente da cultura. O desenvolvimento e a ampliação das bases comerciais fizeram do dinheiro uma necessidade. Atualmente o dinheiro é acumulado no banco em forma digital numérica e o método mais comum do seu registo e uso é através de cédulas bancárias ou ainda cartões de chip ou banda magnética.

Desde a idade da pedra até agora muita gente perdeu e ganhou dinheiro, alguns admiraram-se muito quando perderam a oportunidade e o viram o dinheiro passar, outros, simplesmente abraçara-se a ele quando a vida o proporcionou.

Ganhar bastante dinheiro e conquistar tão sonhada Independência Financeira nos dias de hoje, da forma como as coisas estão a nível de emprego, poderá ser um grande privilégio. Você que está a ler este artigo e está tentar intender como encontrar uma Forma de Ganhar Dinheiro Real, fique sabendo que o dinheiro não cai do céu, não esteja à espera que as coisas aconteçam, faça antes para que isso aconteça! Transforme o seu tempo livre em algo de produtivo.

Ganhar dinheiro é fácil e também se aprende, mas é preciso tomar uma decisão, se você até agora foi uma das pessoas que perdeu a oportunidade e gostava de aprender fazer crescer o dinheiro no seu bolso, Inscreva-se aqui para conhecer a rede social forex eToro e veja como milhares de pessoas estão a aprender a fazer crescer o dinheiro.

 

Portuguese Homepage


Subscreva Este Blog Via E-mail

Digite seu endereço de e-mail para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email

Gostou da apresentação? Deixe um comentário…

%d bloggers like this: